quarta-feira, junho 19, 2013

2a noite da Mostra Recife Exploitation: a fúria de Takuma Tsurugi!

Fato comprovado: Recifense é que nem gato, tem um puta medo de chuva. Foi por causa dela que a 2a. noite da Recife Exploitation não contou com o público da segunda-feira, quando exibimos o SUPER FLY mas quem esteve presente sabe que apreciou uma obra hipnótica para os admiradores do Exploitation e dos filmes de artes marciais. Notei até que o público o levou um pouco a sério demais por um tempo. Só depois que ele começou a se abrir mais com a sua violência cartunesca e o delicioso exagero de muitas de suas cenas inesquecíveis. Compreendi isso como uma espécie de reverência causada por esse filme singular do Shigehiro Ozawa, cuja influência para o gênero e o cinema do Quentin Tarantino é tão esmagadora quanto os murros do casca grossa Takuma Tsurugi.

O personagem, interpretado por um espetacular Sonny Chiba, é um dos mais cruéis anti-heróis da história do cinema. Nem mesmo os vilões do longa se mostram capazes de superar as atrocidades cometidas pelo Tsurugi ao longo dos aproximados 90 minutos de filme. Resta ao espectador torcer por um verdadeiro ogro que fará de tudo para eliminar as pessoas que tiveram a infelicidade de ferrar com a vida dele. Simples assim. E não precisamos de mais nada além disso no roteiro de um bom filme de porrada. ;)

Ao final da sessão, mais aplausos do público presente e a certeza de que teremos uma sessão pra lá de interessante na noite de hoje com O VENTO NEGRO DA TARÂNTULA, representante legítimo do subgênero Giallo. Eu ganhei a noite quando um espectador dos dois primeiros dias chegou para mim e soltou a seguinte pérola: "Cara, eu criei preconceito com filme classe A". Ou seja, mais uma vez... não quero cantar vitória antes do tempo (risos) mas isso só pode ser um belo sinal de que a curadoria está funcionando para as pessoas que não eram familiarizadas com esse modelo de produção cinematográfica.

Sinceramente, não achei que a noite fosse render. Um gato preto passou por mim pouco depois de eu ter saído de casa, peguei um trânsito infernal a caminho do Cinema da Fundação Joaquim Nabuco - pensei que ia me atrasar, mas ainda cheguei a tempo - e também levei um senhor banho de chuva enquanto me dirigia ao local. Cheguei ensopado na Sala João Cardoso Ayres já com parte do público presente. Só me restou encarar tudo isso com muita desenvoltura e bom humor, afinal... deve ter ficado bem claro para eles o quanto essa mostra está sendo importante para mim e o quanto eu amo demais o que eu faço por esses filmes.

 Até mais tarde, pessoal! Continuem a apoiar e divulgar o evento. :)

Nenhum comentário: