sexta-feira, junho 24, 2011

Peter Falk (1927-2011)

Obrigado

3 comentários:

Cayman Moreyra disse...

Lembro que na segunda metade dos anos 70, algo me fazia esperar ansiosamente pelo fim da novela [que eu detesto até hoje], antes que alguém ousasse mudar de canal para ver o Flávio Cavalcante ou qualquer outra bomba semelhante. O caso é que havia um certo OS DETETIVES, com trilha sonora marcante e um episódio diferente a cada sábado e com personagens completamente distintos: McCLOUD, McMILLIAN & WIFE, HEC HAMSSEY e... COLUMBO. Sim, este último era o suprasumo de todos. O Ten. Columbo, baixinho, chato, xereta e altamente perspicaz em seu intelecto, sempre pronto para encher o saco do criminoso, que era apresentado ao espectador logo no início. Esta fórmula às avessas foi o que fez a série perdurar e arrebanhar uma multidão de fãs pelo mundo. E foi Columbo que praticamente tornou-se o alter ego de Peter Falk, ator sempre eficiente em cada papel que lhe era confiado. O personagem era tão notável que teve um episódio em Londres com citações a Sherlock Holmes, obviamente. Mas deixando a tagarelice de lado, quero dizer que sentirei muita saudade de Peter, que eu comecei a cultuar num episódio de TWILIGHT ZONE, a clássica e depois veio COLUMBO, que tornou-se quase um vício para mim. Que Deus o tenha num bom lugar, Peter. Ah, ia esquecendo, como o detetive diria: Só mais uma coisinha, desculpe a tagarelice desmesurada, Sr. Osvaldo, mas é que eu me empolgo com as minhas paixões e falo pelo cotovelos, pés, joelhos, etc. E quanto ao culpado... eu acho que foi você. Abraços, meu amigo.

Osvaldo Neto disse...

Obrigado por seu belo comentário, Cayman. Quem faz o blog também são os leitores e amigos como você. Falk é um ator cujo trabalho continuará sendo apreciado por várias gerações. Um belíssimo momento dele na tela grande está em ASAS DO DESEJO, meu favorito dos poucos Wenders que assisti. Abração!

E. SANCHES disse...

Concordo plenamente com meu amigo maestro Cayman e meu amigo Osvaldo;
Aliás nós que assistimos a todos os episódios de Columbo sabemos que muita coisa que está por aí hoje é meramente uma cópia remasterizada das artimanhas dos Detetives daquela época.
Nada se criou, tudo se copiou.
Para citar somente um, vamos lembrar "Monk".
Sem mais comentários.
www.bangbangitaliana.blogspot.com