terça-feira, março 15, 2011

MOSTRA SPAGHETTI ZOMBIES - 1ª Edição



O popular cinema italiano dos anos 70 e 80 tem um espaço reservado no coração dos amantes do cinema de gênero. Nas duas décadas, os italianos nos brindaram com uma série de produções que aproveitaram a onda de sucessos do cinema americano como TUBARÃO, DESEJO DE MATAR, O PODEROSO CHEFÃO, ALIEN e outros, gerando pérolas como TENTÁCULOS, O VINGADOR ANÔNIMO, ROMA VIOLENTA e ALIEN - O MONSTRO ASSASSINO. George A. Romero já tinha feito uma revolução no cinema de terror quando lançou DESPERTAR DOS MORTOS nas telas de cinema do mundo inteiro, num filme resultante de uma parceria com ninguém menos que Dario Argento e com o grupo Goblin na trilha sonora. Como de besta os produtores da Itália não tinham nada, o sucesso de Romero fez nascer um filão responsável por alguns dos melhores e piores filmes de zumbis da história do cinema. O cinéfilo Osvaldo Neto, editor do blog Vá e Veja (http://www.vaeveja.com), em parceria com o Cinema da Fundação Joaquim Nabuco, Cineclube Dissenso e Ronald Perrone (blog Dementia 13, http://demmentia13.blogspot.com) apresenta a mostra SPAGHETTI ZOMBIES que trará alguns dos mais notórios títulos com produção e co-produção italiana ainda inéditos em DVD no Brasil. Além de contar com filmes de renomados diretores italianos, a Mostra também é uma chance do espectador conhecer o trabalho de técnicos geniais como Giannetto de Rossi e Sergio Stivaletti na maquiagem e efeitos especiais. Muito sangue, tensão, aventura e risadas esperam pela sua presença.

A entrada é franca. Todos os filmes serão exibidos em versões sem cortes com legendas em português.

Programação:

PELO AMOR E PELA MORTE (Dellamorte Dellamore, 1995) - Com direção de Michele Soavi (A Catedral, O Pássaro Sangrento), o filme conta a insólita história de Francesco Dellamorte (Rupert Everett) e seu assistente Gnaghi (François Hadji-Lazaro) que trabalham num cemitério onde os mortos voltam à vida na noite do dia em que foram sepultados. Certamente a obra-prima de Soavi, a produção desafia o espectador numa miscelânea de gêneros (comédia, romance, terror e suspense psicológico), envolta com boas doses de sexo, sangue e violência que forma um dos mais bizarros, surreais e originais filmes já feitos no cinema de terror. A beleza estonteante da atriz e modelo Anna Falchi é um dos destaques. A sessão do Cineclube Dissenso celebra o início da Mostra. Sábado 19/03, às 14hrs no Cinema da Fundação Joaquim Nabuco.

ZOMBIE 3 (1988) – Não há qualquer relação entre esse filme e ZOMBIE 2, a não ser a presença de zumbis. Uma sessão para arrancar gargalhadas numa noite de segunda-feira, com a valorosa contribuição de Bruno Mattei (o Ed Wood italiano). O filme tem co-direção não creditada dele e Claudio Fragasso, que trabalhavam na segunda unidade. Desta vez, temos uma cabeça zumbi voadora e zumbis ninjas. O diretor Lucio Fulci, que deixou as filmagens por sofrer um infarto, é o nome que assina a produção. Ele deve ter sofrido outro quando assistiu ao filme. Segunda-feira 21/03, às 19hrs na Sala João Cardoso Ayres.

A CASA DO CEMITÉRIO (Quella villa accanto al cimitero aka House by the Cemitery, 1981) - Outro Fulci, desta vez um verdadeiro. Um casal e seu filho se mudam para casa que dizem ser amaldiçoada. Estranhos acontecimentos cercam o casal e sua criança ao mesmo tempo que violentíssimos assassinatos são cometidos por um misterioso habitante do porão do lugar. Com elementos de O ILUMINADO e TERROR EM AMYTIVILLE, Lucio Fulci utiliza magistralmente o conceito clássico de casa assombrada, um tema tão caro ao cinema de terror. O sangue jorra em doses menores, mas o artesanato visual de Fulci é algo que nunca desaponta. Certamente, uma grande influência para Clive Barker e seu HELLRAISER. A péssima dublagem em inglês do garoto loirinho é uma atração à parte. Terça-feira 22/03, às 19hrs na Sala João Cardoso Ayres.

LET SLEEPING CORPSES LIE (1974) - Um dos melhores e mais subestimados filmes do subgênero. Lançado quatro anos antes de DESPERTAR DOS MORTOS, o filme de Jorge Grau (A Força do Diabo) é uma co-produção Itália e Espanha rodada na Inglaterra que esbanja atmosfera, suspense e criatividade. Na trama, os mortos saem da terra devido a radiação de uma máquina destinada ao combate de pragas agrícolas. A produção tem roteiro sem concessões e o veterano Arthur Kennedy em papel odioso. Lançado em VHS no Brasil como ZUMBI 3. Quarta-feira 23/03, às 19hrs na Sala João Cardoso Ayres.

TERROR NAS TREVAS (E tu vivrai nel terrore - L'aldilà aka The Beyond, 1981) - Feiticeiro é assassinado dentro de um hotel nos anos 30. Lisa (Catriona McCall) herda o lugar sem saber que ele se trata de uma das sete portas do Inferno. Os fracos personagens e um roteiro cheio de furos não atrapalham na apreciação desta cultuada obra de Lucio Fulci. O resultado final deste filme de terror em estado puro se aproxima ao de um verdadeiro pesadelo filmado. Não assista esperando coerência narrativa. Quinta-feira 22/03, às 19hrs na Sala João Cardoso Ayres.

BURIAL GROUND (Le notti del terrore, 1981) – Ao abrir uma cripta, arqueólogo reanima as criaturas que se dirigem a uma casa onde os personagens estão hospedados. Programaço para os fãs de tranqueiras. Dentre as cenas mais famosas (acredite, são muitas!), a mais comentada é a do garoto zumbi (interpretado por Peter Bark, um anão com 25 anos) que arranca um bico do seio da mãe a dentadas. Direção de Andrea Bianchi, do polêmico MALABIMBA. Sexta-feira 22/03, às 19hrs na Sala João Cardoso Ayres.

Sobre o organizador:

A maior parte da formação cinéfila de Osvaldo Neto não se deu no escurinho do cinema, mas no conforto do seu lar. Já era rato de locadora na adolescência, aproveitando como pôde o final dos anos 90, os últimos bons momentos do 'boom' da VHS. A programação da TV durante as madrugadas também era algo que o deixava curioso e foi através dela que assistiu a filmes que continuam fazendo parte de sua vida. Sempre chamou a atenção dos amigos e parentes pelo interesse em desbravar filmes empoeirados ao invés de se importar com os lançamentos e as grandes produções que entram em cartaz nos multiplexes. Hoje, Osvaldo edita o blog Vá e Veja, que tem focado em cinema de gênero independente e experimental de médio, baixo, paupérrimo e zero orçamento, com notícias, resenhas e entrevistas, além de escrever para o Radioactive Dreams (http://radioactivedream.blogspot.com/), dedicado a Albert Pyun, uma figura ilustre do cinema B, com colaborações para o coletivo Dia da Fúria (http://diadafuria.wordpress.com/) e o Boca do Inferno (http://www.bocadoinferno.com/), considerado o melhor site de terror, ficção e fantasia da América Latina. Em 2010, ele teve duas críticas de estréias publicadas na Folha de Pernambuco: Zumbilândia e Piranha 3D, filmes que dialogam com o seu gosto, tido como um dos mais excêntricos e interessantes da blogosfera brasileira.

Cinema da Fundação Joaquim Nabuco
Rua Henrique Dias, 609, Derby - Recife/PE
Fones: (81) 3073.6688, (81) 3073.6689

Nenhum comentário: