sexta-feira, novembro 26, 2010

MILF (2010, EUA)

Podemos dizer que o sucesso de AMERICAN PIE foi o suficiente para as comédias de sexo voltarem ao 'mainstream'. Judd Apatow entrou de cara na linha desde O VIRGEM DE 40 ANOS que bebe horrores das produções dos anos 80 sem o menor receio disso ser notado e também fomos brindados com o hilário SUPERBAD. O mercado de vídeo entrou na onda, com as sequências recentes do citado AMERICAN PIE totalizam quatro filmes lançados diretamente em DVD. São produções de retorno fácil, feitas com orçamentos menores e que a falta de "nomes" no elenco não compromete as vendas. A nossa querida The Asylum não ficou de fora, com o lançamento de 18 YEAR OLD VIRGIN e SEXPOT no ano passado que fizeram bons números para a produtora. Nos últimos meses, ela lançou #1 CHEERLEADER CAMP e MILF, que comento hoje no blog.


MILF ("Mom I'd Like to Fuck") é um termo norte-americano para o fetiche sexual com mulheres mais velhas com idade para serem mães de seus parceiros de cama. E elas são o que um grupo de 4 amigos sem o menor sucesso com as gatinhas composto por Brandon (Jack Cullison), Anthony (Philip Marlatt), Nate (Joseph Booton) e Ross (Ramon Camacho) estão à caça. Com as moçinhas mais jovens, foi humilhação atrás de humilhação até uma noite em que Nate sugere partir com tudo para seduzir as coroas. Mas Brandon conquista Holly (Amy Lindsay), a mãe de Anthony, e acaba sem saber como tratar do assunto com seu amigo. O restante do filme de Scott Wheeler segue as aventuras e desventuras dos amigos, sem qualquer receio de seguir fórmulas e clichês. No fim das contas, MILF entrega o que seu público deseja: uma história leve, com situações divertidas e uma quantidade expressiva de peitinhos desfilando na tela da TV. Nada mal.


Ainda no elenco, Jamie Bernadette faz outro interesse amoroso de Brandon, enquanto Molinee Green diverte como a mãe maluquinha dele. Em papéis menores, temos as presenças de Diana Terranova, Kylee Nash e Christine Nguyen que já se tornaram musas do 'softcore' para TV a cabo americano.

Não sou exatamente um grande fã destas comédias. Poucas mantém meu interesse do início ao fim, sou muito mais a The Asylum de DRAGONQUEST ou TITANIC II. Mas confesso que fiquei curioso quando soube que MILF estava em produção, porque tudo me lembrava muito de dois filmes pelo qual tenho um apreço enorme: O ÚLTIMO AMERICANO VIRGEM e UMA PROFESSORA MUITO ESPECIAL. E além de me fazer sorrir, MILF conta com uma boa dose do sentimento encontrado nestes dois clássicos do estilo, devendo principalmente ao último e outro filme do período que não tive o prazer de assistir chamado UMA QUESTÃO DE CLASSE onde o garoto vivido por Andrew McCarthy tem um caso com a mãe do personagem de Rob Lowe, interpretada por Jacqueline Bisset. É essa inesperada referência/homenagem respeitosa aos pequenos filmes do estilo nos anos 80, que sabiam lidar com a amizade entre seus personagens, que faz o filme merecer uma conferida. Sem deixar a fartura em nudez gratuita de lado, claro.

2 comentários:

Luiz Alexandre disse...

Hmmm, curioso.
O filme então fica um pouco acima da média dessa comédias sexuais de piadas fáceis? Porque mesmo "American Pie" já não me apetece mais.

Osvaldo Neto disse...

Ele fica um pouquinho acima da média. Mas digo logo que achei superior a 18 YEAR OLD VIRGIN, SEXPOT e as continuações do AMERICAN PIE que citei. A única que curti foi o AP: O LIVRO DO AMOR porque também conta com outros momentos bacanas de reverência às boas comédias de sexo oitentistas, inclusive pontas do Curtis Armstrong, C. Thomas Howell, Steve Railsback, o Robert Romanus de PICARDIS ESTUDANTIS e até mesmo do Jim Wynorski. Sou um nostálgico incurável... haha