terça-feira, setembro 21, 2010

OS ÚLTIMOS FORAS-DA-LEI (The Last Outlaw, 1993)


Western brutal da HBO na linha de CONDENADOS A VIVER e OS QUATRO DO APOCALIPSE, sem falar da boa dose de Peckinpah. O nível alto de violência para um telefilme é apenas um dos pontos positivos desta boa história de vingança dirigida com mão firme pelo australiano Geoff Murphy e escrita por Eric Red (UMA CRIANÇA POR TESTEMUNHA).

Um assombroso Mickey Rourke interpreta Graff, líder impiedoso de um grupo de assaltantes de banco composto por ex-soldados confederados. Sua liderança é questionada por Eustis (Dermot Mulroney) que acaba baleando o próprio chefe quando este ameaça matar Loomis (Daniel Quinn) por estar ferido e com isso, atrasar a fuga deles para o México depois do último roubo. Eustis, Loomis e os outros bandidos interpretados por caras do calibre de Ted Levine, John C. McGinley, Steve Buscemi e Keith David deixam o corpo de Graff para trás. Mas o então líder sobrevive aos ferimentos e acaba sendo encontrado pelo xerife Sharp (Gavan O' Herlihy), o gerente do banco assaltado e seus homens. Graff não tem nada a perder e se "junta" aos homens da lei com a única e exclusiva intenção de massacrar os seus antigos parceiros.


Em poucas palavras, OS ÚLTIMOS FORAS-DA-LEI é uma espécie de A MORTE PEDE CARONA - também roteirizado pelo Eric Red - ambientado no Velho Oeste, com a presença quase que fantasmagórica de Graff lembrando demais o inesquecível John Ryder. A produção se destaca pela direção sem frescuras de Murphy, que aproveita cada centavo do orçamento e claro, pelo elenco de monstrinhos que melhora os personagens que interpretam. A título de curiosidade, Rourke recebeu um bigodinho à la Bronson e dois personagens recebem nomes familiares para os fãs do cinema de horror: o já citado Loomis e o personagem de Keith David, que teme o sobrenatural, se chama Lovecraft.

Como nem tudo são flores, as narrações em off que pontuam a história feitas pelo personagem de Mulroney poderiam ser excluídas sem qualquer prejuízo na compreensão da história. É um 'spoiler' feito pelo próprio longa. Mas tirando esse detalhe, temos uma pequena pérola dos filmes 'para machos' que merecia ser mais conhecida. Filme simples, cru e eficiente, ou seja, uma beleza!

8 comentários:

Ronald Perrone disse...

Merecia se mais conhecida mesmo... eu mesmo não sabia que existia! haha

Mas realmente parece ser obrigatório!

Osvaldo Neto disse...

Obrigatório pode até não ser, mas que você deve curtir, isso eu tenho certeza! Abraços.

Ronald Perrone disse...

Obrigatório pra mim, hehe

pseudo-autor disse...

Não conhecia esse trabalho do Rourke. Vou procurar! Como hollywood trabalha mal ao longo dos anos: só divulga o que não presta!

Cultura na web:
http://culturaexmachina.blogspot.com

Just Daniel disse...

Eu to com esse filme gravado há anos, preciso ver de uma vez por todas.

Osvaldo Neto disse...

'Vá e Veja' urgente! hehe

João do caminhão disse...

Assisti esse filme na época do lançamento em VHS, eu era bem a moleque e lembro muito pouco. Mas eu que nunca fui muito fã de western não época adorei, então deve ser algo muito bom pra cativar um piá que detestava bang-bang.
Preciso rever.

gleno lee disse...

o melhor filme de veho oeste que jávi muito a estória é muitpo boa