sábado, outubro 04, 2008

POLIZIOTTI VIOLENTI (aka Wild Policemen, 1976, ITA)

Tem acontecido uma coisa engraçada comigo. Quando me dá na cabeça de escrever sobre um filme que gostei demais de ter visto faz um mês ou pouco mais que isso e eu o tenho em casa, boto ele para ver umas ceninhas e não tem jeito... "perco tempo" vendo tudo de novo. POLIZIOTTI VIOLENTI foi um deles.

Uma imagem vale mais que 1.000 palavras...
Duas então, nem se fala...

Pouquíssimos filmes podem ser tão estilosos e "pra macho" do que esse. Aqui, temos 1h30min praticamente ininterruptas de Henry Silva e Antonio Sabato com cara de enfezados e trabuco na mão correndo atrás de bandidos, a trilha sonora "funky" de Guido e Maurizio de Angelis de fundo e civis inocentes morrendo a rodo em TODOS os tiroteios e cenas de ação. Numa cena, quando um bandido foge do Henry Silva a carro, disse a mim mesmo: "Esse cara vai atropelar alguém". Dito e feito!

A contagem de corpos em POLIZIOTTI VIOLENTI é elevada, o bom senso é zero. Dou graças por ele não ter sido dirigido por um Sergio Martino, um Umberto Lenzi, mas por um louco como Michele Massimo Tarantini, o culpado pela existência de um crássico como MASSACRE NO VALE DOS DINOSSAUROS. Dizer que uma coisa linda dessas é imperdível é fazer pouco.

Nenhum comentário: