quinta-feira, novembro 08, 2007

O POÇO E O PÊNDULO (The Pit and The Pendulum, 1991, EUA)


Produção da Full Moon dos tempos em que ela fazia bons filmes. Só o fato dela contar com alguém como o nosso querido Stuart Gordon no comando de algumas de suas pérolas já era algo notável. Essa segunda adaptação cinematográfica do famoso conto de Edgar Allan Poe pode facilmente ser considerado como um dos melhores títulos da produtora. Ela conta com um roteiro escrito por Dennis Paoli, que escreveu alguns dos filmes mais memoráveis de Gordon, como RE-ANIMATOR, DO ALÉM, O CASTELO MALDITO e DAGON. Mais recentemente, o roteirista colaborou com O GATO PRETO, episódio da 2ª temporada da série MASTERS OF HORROR e do aguardadíssimo HOUSE OF THE RE-ANIMATOR.

O POÇO E O PÊNDULO se passa na Espanha durante a Inquisição e fala sobre um feliz casal de padeiros vivido por Jonathan Fuller (mais lembrado por ser a criatura de O CASTELO MALDITO) e Rona de Ricci. Mas a felicidade deles dura menos de 15 minutos de filme, pois ambos acabam sendo aprisionados pelo cruel e temido inquisidor Torquemada (Lance Henriksen, brilhante) que se apaixona pela moça e por isso pensa ter sido tentado pelo demônio.

Bela história, não é? E o filme é mesmo tão bom quanto pode se imaginar. Gostei de ver o roteirista e o diretor dando atenção a alguns personagens, apesar do tempo limitado de duração. Isso causa um choque a mais quando se trata de pessoas apresentadas na trama para pouco depois serem torturadas e morrerem violentamente. Gordon não nos poupa de imagens realmente desagradáveis. A cena da língua ficará na memória do espectador por um longo tempo. Pelo menos, a bela Rona de Ricci não se importa de ficar completamente nua em muitas cenas.

O elenco também conta com atores do calibre de Frances Bay, Jeffrey "Dr. Herbert West" Combs e Mark Margolis. Todos eles estão ótimos em seus papéis, mas Lance Henriksen rouba todas as cenas que aparece. Ele faz de Torquemada alguém cruel, amargurado e insano ao mesmo tempo. Um belo desempenho. Quem não gostar do filme, pode até recomendá-lo só por causa da atuação de Henriksen.

Pena que o humor negro característico de Gordon esteja totalmente deslocado no filme. Ele seria mais forte e chocante se não tivesse alívios cômicos de qualquer natureza. Jeffrey Combs é o responsável por grande parte deles e posso adiantar a vocês que esse ator está divertidíssimo como de costume. Eu adoro vê-lo em cena, mas sua personagem é um pouco prejudicial a todo o clima de horror construído durante a produção.


Ah, quase que eu ia me esqueçendo. Quem faz uma inesquecível participação especial em O POÇO E O PÊNDULO é Oliver Reed, como um cardeal que adora uma caninha que é enviado pelo Papa para dar uma dura em Torquemada e suas torturas. Quando vemos Reed levantando a voz para Henriksen, já temos a sensação de que o visitante corre o sério risco de não voltar pro Vaticano. O que acontece a seguir é simplesmente sensacional. ;)

Queria eu que metade dos filmes de terror lançados diretos em vídeo atualmente fossem tão bons como este. Só me falta agora ver a versão de Corman que foi realizada em 1961 e tem Vincent Price e Barbara Steele como protagonistas.

Curiosidades:

1 - Quem faria Torquemada numa produção anterior deste filme pretendida por Stuart Gordon era Peter O' Toole.

2 - O filme foi inteiramente filmado no Castello di Giove localizado na Itália que era (ou ainda é, não faço idéia...) propriedade do produtor Charles Band. Quem reparar direitinho nos cenários, vai notar que O CASTELO MALDITO (Castle Freak, 95) também foi produzido lá.

Agradecimentos a Eduardo e Shunna.

Nenhum comentário: