domingo, setembro 16, 2007

A LENDA DO CAVALEIRO FANTASMA (Legend of the Phantom Rider, 2002, EUA)


Uma daquelas pequenas pérolas que estão nos balaios promocionais de DVD das lojas de magazines. Ver um bom faroeste feito depois dos anos 2000 tem sido algo bem difícil, só consigo me lembrar que apenas PACTO DE JUSTIÇA e RASTRO PERDIDO conseguiram chamar a atenção merecida dos fãs. Quem continua sentindo falta de algo interessante no estilo pode conferir A LENDA DO CAVALEIRO FANTASMA e acabar gostando dele que nem eu.

A produção custou $ 1.600,000, segundo o IMDB. Todas as limitações deste baixo orçamento foram muito bem contornadas pela criatividade do diretor e produtor Alex Erkiletian. Uma coisa que comprova isso por si só é a sua excelente abertura, simplesmente de tirar o fôlego. Na trama, temos mais uma vez um bandido misterioso acompanhado pela sua gangue de capangas sanguinários que toma uma cidadezinha. Neste caso, trata-se de Blade, vivido pelo ator Robert McRay que também é roteirista do filme. O estranho rápido no gatilho que aparece para fazer justiça pelos oprimidos logicamente não podia ficar de fora, mas lembre-se de que estamos falando de um filme que é legal por ser diferente.

O estranho se chama Pelgidium (McRay novamente!) e ele é uma criatura sobrenatural. Vestido de preto dos pés a cabeça, Pelgidium tem longos cabelos negros, é caladão e anda sempre curvado para esconder o seu rosto deformado e cheio de cicatrizes. Trata-se de um anti-herói memorável, um personagem que chega a ser ainda mais assustador do que os vilões. Esse sujeito sinistro foi trazido ao mundo por causa do forte desejo de vingança de Sarah Jenkins (Denise Crosby, de CEMITÉRIO MALDITO), uma mulher que sobreviveu junto com a filha pequena ao violento ataque de Blade e seus homens à sua família.

O elenco de coadjuvantes é outro achado. Angus Scrimm (o "Homem Alto" da excelente série PHANTASM) faz o padre da cidade. Os veteraníssimos Stefan Gierasch e George Murdock tem belas e pequenas participações / homenagens. E finalizando, Rance Howard (pai de Clint e Ron) e Irwin Keyes. Essas são duas pessoas que eu tenho a mais absoluta certeza que você já deve ter visto em vários outros filmes.

Não bastava tudo já ser muito interessante, a bela cinematografia de John Roy Morgan quase faz com que a gente pense que não estamos vendo uma produção classe B. Com um roteiro que brinca e tem pleno conhecimento das convenções do gênero, atuações competentes e direção e fotografia das mais inspiradas, A LENDA DO CAVALEIRO FANTASMA é mais um daqueles títulos que provam que não se precisa de orçamentos exorbitantes para se fazer um bom filme. Chega dá gosto de se ver.

O DVD nacional da Flashstar apresenta o filme em sua janela correta. Ainda bem!

PS: Falando de cinema B, tem blog novo na área sobre o tema. Ele é o B MOVIE BOX CAR BLUES, capitaneado pelo amigo e companheiro da blogosfera César Almeida, mais conhecido pelo pessoal através do DOLLARI ROSSO. Minha colaboração nele está garantida. Espero que vocês se divirtam aproveitando o conteúdo bacana que já foi postado nesta primeira semana de atividades.

4 comentários:

Fernando disse...

Acho que esse filme é baseado numa estoria em quadrinhos, eu lembro de um gibi sobre um personagem identico ao desse filme, até a cara deformada era igual, as roupas... Eu tô viajando ou isso procede?

Osvaldo Neto disse...

Jonah Hex?

fernando disse...

esses jonah hex é o santo dos assassinos? (lembrei o nome da hq)?

Osvaldo Neto disse...

Sou uma negação com quadrinhos mas pelo que vi no Wikipedia (haha), Santo dos Assassinos é uma minisérie com um dos principais antagonistas de Preacher. Não tem qualquer relação com Jonah Hex.