quinta-feira, dezembro 28, 2006

MASTERS OF HORROR: IMPRINT (2006)


Takashi Miike dirigindo Billy Drago e Youki Kudoh em IMPRINT.

Conheci o cinema de Takashi Miike no ano passado quando assisti ao fantástico AUDITION. Foi o bastante para eu ter me dado conta de que tinha visto uma das obras de alguém que deixaria o seu nome escrito na História do Cinema. Logo quando deu, fui conferir a filmografia de Miike no IMDB e fiquei embabacado. Além de ser muito versátil, Miike é um realizador incansável e faz um filme atrás do outro. Temos de 4 a 8 filmes novos deste diretor que realmente nasceu pra fazer cinema todo santo ano. E conforme podemos ver na excelente entrevista disponível no DVD nacional deste filme intitulado MARCAS DO TERROR, ele é uma pessoa muito humilde, sincera e bem-humorada, o que só fez me deixar mais fã dele.

IMPRINT é o filme de 63 minutos que Miike realizou para a primeira temporada da série MASTERS OF HORROR. Incluindo ele, vi apenas três episódios desta consagrada série até agora: os ótimos JENIFER e HOMECOMING. A segunda temporada está desapontando alguns fãs do gênero, embora eu acredite que o nível geral da qualidade dos episódios continua alto para os padrões televisivos. Esse foi o famoso episódio da série barrado para exibição pelo canal Showtime. Sinceramente... eu não vi motivo para tanto. Perdi a conta de quantas vezes assisti a filmes com cenas tão violentas quanto as de IMPRINT na TV no horário em que a série é exibida nos Estados Unidos. Foi frescurite aguda mesmo.

A mais recente e comentada obra de Miike fala sobre Christopher (Billy Drago!!), um jornalista americano que desembarca numa ilha à procura de uma mulher. Quando ele chega lá, pergunta sobre ela para um anão que tem um pedaço do seu nariz arrancado. Este ser esquisito diz que desconhece saber quem ela é. Pela cara da figura, dá pra ver que é uma mentira. Como não há mais barcos para voltar, Christopher acaba se hospedando no bordel do anão e fica com a única prostituta da casa que não fica implorando para que um homem a escolha. Ela é uma moça com a face deformada que começa a contar a ele tudo o que aconteceu com a mulher que está procurando e também passa a revelar algumas coisas do seu passado.

Se eu dissesse que não esperava mais do filme, estaria mentindo. Só que o resultado final de IMPRINT está bem acima da média para o que é feito atualmente no gênero. Preferia bem mais que os episódios da MASTERS OF HORROR estivessem passando em sessões duplas nos cinemas do que a quantidade esmagadora de porcarias que os estúdios hollywoodianos vem lançando, como os recentes O SACRIFÍCIO e PULSE. O terror de IMPRINT não reside em fantasmas ou criaturas bizarras, mas do próprio ser humano. É esse estilo de filme de terror que mais tem me agradado hoje em dia.

O último episódio da MASTERS OF HORROR é uma pauleirinha das grossas. Tem aborto, incesto, estupro e uma puta cena de tortura que revela a obsessão de Takashi Miike por agulhas (kiri kiri kiri hehehe) de uma vez por todas. Os únicos pontos fracos são as atuações do elenco que, com exceção de Billy Drago e Youki Kudoh, é todo composto por japoneses que tiveram de ser ensinados a dizer suas falas foneticamente e a conclusão mal-resolvida e previsível, embora os seus últimos momentos sejam únicos. Tenho certeza de que Miike escolheu Drago por causa do seu rosto marcante. A expressão do ator quando seu personagem descobre a verdade sobre a prostituta que o acompanha no quarto é perfeita. Pena que ele dê um show de "overacting" onde menos se precisa, mas fazer o quê? É Billy Drago, pô!

IMPRINT é mais uma obra cinematográfica inesquecível vinda do olhar de Takashi Miike, um dos melhores diretores da atualidade. Poderia ser ainda melhor, mas do jeito que está continua altamente recomendável. Como nota-se, a história é contada na melhor tradição do clássico RASHOMON de Akira Kurosawa. Quem gosta desse estilo de narrativa, de Miike e de Billy Drago (a coisa mais normal do filme, acredite se quiser) está em casa.

Agradecimentos especiais a minha amiga Rosana Portilho pelo envio da cópia deste e de mais outros 13 filmes que chegaram em minhas mãos no sábado retrasado, antes mesmo do Natal! Muito obrigado mais uma vez, Rosana. :)

PS: Adicionei vários blogs na seção de links que vocês podem ver no canto direito da tela. Tem de estreantes (Cine Delírio, Pipoca com Manteiga e Telas e Telonas) a outros já conhecidos (Cinema Cuspido e Escarrado, Cinema Para Todos e O Negativo Queimado). Dê uma olhada com carinho no que puder da lista e, caso agrade, os coloque nos favoritos pois eles merecem.

Nenhum comentário: